Felicidades para 2021

E o ano já começou!

Desta vez as expectativas são outras. E ao meu ver, são as que realmente importam.

Este ano não teremos carnaval, nem nenhuma comemoração que aglomerem pessoas, visto que ainda estamos sob a expectativa de recebermos a tão esperada vacina contra o Covid-19.

Percebi que muitos realmente ficaram em suas casas, passaram a trabalhar no conforto do lar, outros tiveram que se reinventar, aprendendo novas profissões e até mesmo unindo forças com seus cônjuges para empreenderem nesses novos tempos.

Confesso que, de verdade, e particularmente, que fique bem claro, não haver carnaval este ano é uma excelente notícia. Excelente porque as pessoas precisam em primeiro lugar parar de pensar somente em si. É necessário pensar em todos à nossa volta. Também porque com tantos desencarnes no ano de 2020 e já neste início de janeiro, fica um tanto sem propósito sair às ruas para rebolar até o chão!!!

Sim, porque o carnaval é isso.

Uns já pararão de ler este texto aqui, meio revoltados com a minha particular opinião, outros concordarão, mas o fato é que o carnaval virou algo demasiadamente vulgar, uma festa ultra profana, na qual não temos coragem de sair com as crianças porque não sabemos com o que iremos nos deparar. Ou melhor, sabemos sim, por isso nem saímos.

Mas não é sobre isso que eu quero falar.

Quero falar sobre o amor. O Amor!!!

O amor ao nosso próximo, que nunca esteve tão próximo de nós como agora. É preciso sim, dar importância à saúde de quem amamos, à saúde de todos, em fim.

O nosso planeta só irá ser um lugar onde todos podem viver sem medo quando todos aprenderem a conviver. E conviver implica em saber fazer escolhas. Implica em abrir mão de algo que beneficie apenas à nós mesmos.

E porque então falei do carnaval? Porque foi a época em que já se sabiam do vírus e ninguém se preocupou em divulgar e tomar as medidas preventivas necessárias. Pensaram em dinheiro no bolso. Dos grandes políticos aos pequenos empresários vendedores de latinhas de cerveja.

Vamos pensar com o coração, colocá-lo à frente de nós para podermos seguir em frente em busca de um lugar aonde todos nós possamos nos reconhecer como irmãos que somos.

Deixando de lado o meu desgosto particular com o carnaval, repensem seus atos, suas escolhas.

Um bjho e um puxãozinho de orelha (com carinho)!

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 − dezessete =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.