Menu

Cecília Meireles

setembro 27, 2009 - Crônicas

“…Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda…”

(Romanceiro da Inconfidência)

livro

Certa vez ouvi alguém dizer que faz bem a alma ler um poema por dia. Realmente, depois que lemos certos poemas ou poesias, encaramos o nosso dia de modo diferente, digo isso porque já fiz isso algumas vezes e foi muito bom!

Na minha época de criança costumávamos ler alguns livros da nossa literatura, fossem indicados pela escola ou por nossos pais, hoje isso pouco acontece, se é que acontece!!

Outro dia comentei com uma garota sobre Machado de Assis e Carlos Drummond de Andrade e ela simplesmente disse que nunca ouviu falar, quese tive um infarte. Monteiro Lobato então, a criatura nem assiste Sítio do Picapau Amarelo. Aonde essas crianças vão parar?

Falou em ler um livro de literatura, “creeeedooo, ta doida?”, é o que eu ouço. Isso é o que ganhamos com a mania de internet.

Se hoje até as professoras passam suas tarefas via e-mail, isso para a garotada de 7, 8 anos, imaginem só quando eles estiverem na faculdade daqui a alguns anos! Antigamente, íamos para uma biblioteca pesquizar em livros e escrevíamos sobre o trabalho pedido, hoje já existem milhões de trabalhos prontinhos nas ondas da internet, é so usar o tal do ” control C control V” e pronto, trabalho completo. E essa turminha nem lê o que copiou. E os pais sempre ocupados com tanto trabalho e tanto o que pagar e comprar e dar de melhor, que acaba não sobrando tempo para supervisionar os filhos em suas tarefas diárias, eles acabam esperando que essa tarefa de supervisão de internet seja efetuada pela escola. Aí abrem a boca para dizer: “olha que gracinha, já sabe navegar na internet, e só tem 5 anos!”. Que beleza! Olha a merda feita! Aí a meninada sai clicando em tudo o que vê, lê qualquer coisa que aparece, procuram coisas que só devem saber daqui a pelo menos uns 6 anos…ixi, deu-se a desgraça”. Bom o resultado acho que vocês já podem imaginar.

Ai ai…pois é! Segue aí um desabafo de mãe, e um puxão de orelha para muitos outros. Vamos começar a contar para nossos filhos sobre os nossos grandes litarários, escritores e muito mais.

Ah, a internete serve pra isso também. Bom pelo menos eles vão aprender coisas úteis!